"Um país se faz com homens e livros."
Monteiro Lobato

A Universidade do Livro (Unil), pertencente à Fundação Editora da Unesp (FEU), tem como inspiração a Escola do Livro de Frankfurt. Está no âmbito do mercado editorial e livreiro, no Brasil, desde 1999, para oferecer aos profissionais das áreas editorial, livreira e demais interessados oportunidades de conhecer e aperfeiçoar seus conhecimentos no campo teórico e mercadológico do livro e da editoração. Acredita-se que sem essa fusão entre teoria e prática o mercado editorial e livreiro não se apresenta da forma consistente e robusta para responder aos desafios do mercado.
A Unil vem oferecendo diversos cursos presenciais e on-line para esse mercado, contando com mais de 23.000 alunos já formados. Esses cursos abrangem modalidades do trabalho com o livro, ações de negociação, planejamento, produção, divulgação e distribuição desse produto. Ela cumpre, portanto, um papel essencial no aprimoramento do setor editorial e livreiro no Brasil, e conta com o reconhecimento entre os profissionais vinculados à cadeia produtiva do livro.
Além disso, promove importantes ações de articulação entre seus cursos e expoentes do mercado literário, tais como, a série Encontro com os escritores em que se vê personalidades como Luiz Fernando Verissimo, Milton Hatoum, Ignácio de Loyola Brandão, Ruth Rocha, Ana Maria Machado, dentre outros; e também autores de renome de diversas áreas que, além de contribuírem para a Unil, constam do rol de autores da Editora Unesp, a saber: Mary Del Priore, Maria Helena de Moura Neves, Wálter Maieróvitch, Peter Burke.
Destaca-se que nossos cursos a distância, iniciados em 2012, têm por meta propiciar oportunidades de aprendizagem a um público que, por razões geográficas ou de outra natureza, não podem frequentar os cursos presenciais. Nesses cursos on-line, da mesma forma que na modalidade presencial, se preserva formação da mais alta qualidade, reconhecida pelas editoras e pelos profissionais do mercado editorial brasileiro.
Assinala-se, ainda, a parceria com o Núcleo de Computação Científica da Unesp (NCC - Campus Barra Funda), onde são oferecidos cursos em laboratórios com excelente infraestrutura e tecnologias de última geração, o que permite a participação de um aluno por computador.
Por fim, acrescenta-se que a Unil oferece cursos in company, em qualquer cidade e estado, seja em órgãos públicos, editoras, empresas, congressos etc. Essas atividades são adaptadas, de acordo com as necessidades de cada contratante.

Nossos Docentes
Aldo Bocchini Neto

É livreiro há trinta anos. Dedica-se a estudar os pequenos negócios de livros. Dá cursos e escreve sobre: livrarias independentes, atendimento ao cliente e organização e funcionamento de pequenas livrarias. Fundou e dirigiu a Livraria da Vila durante 18 anos.



Allan Rocha de Souza

É professor e pesquisador em Direito Civil do Curso de Direito da UFRRJ/ITR e em direitos autorais e políticas culturais no Programa de Pós-Graduação (stricto sensu) em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (PPED), no Instituto de Economia, UFRJ. Pesquisador da Rede Proprietas de pesquisa em Propriedades, Inovação e Bem Comum. Consultor em Direitos Autorais de Organizações Internacionais (UNESCO, OMPI) e Governo Federal (Ministério da Cultura, Ministério da Saúde, Fiocruz).


Álvaro Faleiros

É poeta, cancionista, tradutor e professor de Literatura Francesa na USP. Entre sua produção como tradutor de poesia, destacam-se as publicações Caligramas, de Guillaume Apollinaire (2008), Kalevala: primeiro poema (2009) e Um lance de dados, de Mallarmé (2014).


Ana Lima Cecílio

É editora na Globo Livros, do selo de literatura Biblioteca Azul, para o qual editou autores como Balzac, Marcel Proust, Samuel Beckett, Adolfo Bioy Casares, entre outros. Trabalhou anteriormente na Editora Cosac & Naify, com comunicação, e na Revista Pesquisa FAPESP, editando a seção de ficção. Estudou na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (1997-2000), onde foi bolsista de iniciação científica com a pesquisa Voltaire e a intolerância religiosa, sob orientação de Renato Janine Ribeiro.


Ana Maria Machado

Nasceu no Rio de Janeiro em 1941. Com quase de 50 anos de carreira, Ana Maria tem mais de cem livros publicados no Brasil e em mais de 17 países, somando mais de 18 milhões de exemplares vendidos.  Ficou conhecida como escritora, tanto pelos livros voltados para adultos como aqueles voltados para crianças e jovens. Em 1993, tornou-se hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Em 2000, ganhou o prêmio Hans Christian Andersen, considerado o prêmio Nobel da literatura infantil mundial. E em 2001, a Academia Brasileira de Letras lhe deu o maior prêmio literário nacional, o Machado de Assis, pelo conjunto da obra. Ocupa a cadeira número 1 da Academia Brasileira de Letras, que presidiu de 2011 a 2013.


Bárbara Prince

É formada em Editoração pela ECA-USP e atua há 9 anos no mercado editorial, tendo trabalhado durante 4 anos como editora na Aleph. Atualmente presta serviços editoriais diversos, inclusive como coordenadora de projetos editoriais. Nas horas vagas, participa de projetos independentes de edição de ficção e escreve no blog literário Sem Serifa.



Breno Lerner 

Formado e pós-graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atualmente, é Superintendente da Editora Melhoramentos, já tendo sido Diretor na Abril Cultural e da Editora Globo. É autor do livro Ganso Marisco (Melhoramentos, 2011), entre outros. 


Bruno Zolotar

Profissional de marketing com cerca de 30 anos de experiência na área, sendo dez anos no mercado editorial. Formado em publicidade pela Universidade Federal Fluminense, atuou 4 anos em agências de propaganda como redator e 11 anos na indústria de bebidas destiladas e vinhos, boa parte em cargos gerenciais nas áreas de marketing, vendas e trade marketing. Na área de consultoria prestou serviços para Spoletto, Nissan, Nestlé Sorvetes e foi o responsável pelo lançamento e arquitetura de marca dos sucos Do Bem. Atua no Grupo Editorial Record desde 2007, onde atualmente é diretor de marketing responsável pelos seus 14 selos e áreas de trade e merchandising. No mercado do livro também foi Gerente de Marketing da Saraiva Educação. Ministra aulas de marketing do livro na pós-graduação das Universidades Santa Úrsula e Candido Mendes no Rio e é coordenador de cursos livres na área editorial na PUC RJ.


Camila Cabete

Tem formação clássica em História e foi responsável pelo setor editorial de uma editora técnica, a Ciência Moderna, por alguns anos. Entrou de cabeça no mundo digital ao se tornar responsável pelos setores editorial e comercial da primeira livraria digital do Brasil, a Gato Sabido, além de ser a responsável pelo pós-venda e suporte às editoras e livrarias da Xeriph, a primeira distribuidora de conteúdo digital do Brasil. Foi uma das fundadoras da Caki Books, editora cross-mídia que publica livros em todos os formatos possíveis e imagináveis. Hoje é a Brazil Senior Publisher Relations Manager da Kobo Inc. e possui uma start-up: a Zo Editorial, que se especializa em consultoria para autores e editoras, sempre com foco no digital.


Carlos Eduardo Santos da Silva

Mestre em Educação, Arte e História da Cultura, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, possui graduação em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda pela Escola Superior de Propaganda e Marketing e pós-graduação em Marketing, também pela Escola Superior de Propaganda e Marketing. Professor titular da Universidade Presbiteriana Mackenzie por 15 anos, focado em disciplinas de Planejamento (de Marketing, de Comunicação e de Negócios) e professor do MBA de Marketing da PUC-SP. Consultor com mais de 15 anos de experiência nas áreas de Marketing e Comunicação, atuando principalmente em gestão de marcas, comunicação integrada e planejamento estratégico.


Carlos Sandano

Graduado em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Casper Líbero (1992), mestrado em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo (2007) e doutorado pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (2014). Atualmente é professor do Centro de Comunicação e Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie. É autor, dentre outros, do livro Para além do código digital: o lugar do Jornalismo em um mundo interconectado (EdUFSCar, 2015), vencedor do Prêmio Jabuti 2016, na Categoria Comunicação.


Chico Homem de Melo

É designer e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. É sócio da Homem de Melo & Troia Design, um escritório com atuação voltada às áreas da educação e da cultura. É autor de livros e artigos sobre design gráfico brasileiro.


Cide Piquet

Estudou Letras na USP e desde 1999 trabalha na Editora 34, onde coordena principalmente as editorias de literatura russa, clássicos antigos e modernos. Publicou traduções de ensaios (Edmund Wilson, Charles Baudelaire e Joseph Conrad), poemas (D. H. Lawrence, Raymond Carver, Pier Paolo Pasolini) e o livro Histórias para brincar, de Gianni Rodari. Tem ministrado palestras e cursos sobre edição, poesia e tradução no Espaço Revista Cult, Casa Guilherme de Almeida, Casa das Rosas e na Faculdade de Editoração da USP. Publicou o volume de poemas Malditos sapatos (Hedra, 2013) e se dedica atualmente à tradução de uma antologia poética de Raymond Carver.


Cilza Carla Bignotto

É professora da Universidade Federal de Ouro Preto, campus de Mariana, MG. Autora de Figuras de autor, figuras de editor: as práticas editoriais de Monteiro Lobato. Coautora dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre O garimpeiro do rio das Garças e A onda verde.


Cristina Yamazaki

É graduada em Produção Editorial pela ECA-USP e mestre em Ciências da Comunicação (ECA-USP). Atua como editora de texto desde 1997. Foi sócia da Todotipo Editorial (empresa de serviços editoriais, 2008-2017) e hoje é editora de texto freelancer. Pesquisa temas ligados a edição de texto, revisão de texto, legibilidade, formação de editores, editoração.


Cristovão Tezza

Nasceu em Lages (SC), mas vive em Curitiba há mais de cinquenta anos, dedicando-se à literatura. Escreveu, entre outros, os romances TrapoO fotógrafoO fantasma da infânciaBreve espaçoUm erro emocionalO professor e A tradutora, e o livro de contos Beatriz. Seu romance O filho eterno, de 2007, traduzido em uma dezena de países, recebeu os mais importantes prêmios literários do Brasil e já foi adaptado para o cinema. Em 2010, publicou O espírito da prosa, sua autobiografia literária. É colunista da Folha de S.Paulo. Acaba de lançar o romance A tirania do amor.



Didier Dias de Moraes

É designer instrucional, editor de arte e autor de livros e artigos sobre história do design editorial. Formado em arquitetura pela USP, tem mestrado em educação e doutorado em design pela mesma universidade. De 1996 a 2014, como editor de arte e depois supervisor de design da Abril Educação (editoras Ática e Scipione), coordenou a elaboração e desenvolvimento de projetos gráficos para coleções didáticas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Em 2012 e 2015, lecionou como professor convidado no curso de editoração da Escola de Comunicação e Artes da USP. Recebeu o Prêmio Jabuti em 2018, na categoria Ensaios/Economia Criativa com a obra Design de capas do livro didático: a Editora Ática nos anos 1970 e 1980.


Eduardo Magrani

É professor e pesquisador do Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ). Também é coordenador do projeto “Access to Knowledge-Brazil (A2K)” em parceria com o Open Society Institute – OSI e representante legal do Creative Commons no Brasil. Advogado atuante nas áreas de Propriedade Intelectual e de Direito Empresarial, é autor de diversos livros e artigos envolvendo Direito Autoral e Acesso à Cultura e ao Conhecimento.


Elaine Ramos

É designer, sócia da editora Ubu e ex-diretora de arte da editora Cosac Naify. É co-organizadora do livro Linha do tempo do design gráfico no Brasil e membro da Alliance Grafique Internationale (agi).


Eliane Fittipaldi

Mestre e doutora em Letras pela USP, é professora de Literatura e tradutora do inglês e do francês. Deu aulas na PUC de São Paulo, na FGV e na USP. Trabalhou para as editoras Ática, Campus, Companhia das Letras, Cultrix, Edusp, Elsevier, Fundamento, Global, Imago, Martins Fontes, MBooks, McGraw Hill, Martin Claret, Pensamento, Pioneira Thompson, e fez parte da equipe que recebeu o Prêmio Jabuti na categoria “Tradução Científica” em 1979. Dentre os livros traduzidos por ela (vários deles em parceria com Kátia Orberg), encontram-se A Ética da Leitura, de J. Hillis Miller; A Produção do Texto, de Michael Rifaterre e Orlando, de Virginia Woolf.


Emerson Tin

É professor de língua portuguesa e literatura nas Faculdades de Campinas (FACAMP). Coautor dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre Os doze trabalhos de Hércules, O Mundo da Lua A barca de Gleyre.


Etoile Shaw

As imagens são objeto de seu trabalho há quase 30 anos, desde sua iniciação em iconografia para o tratamento do acervo fotográfico do Arquivo Edgard Leuenroth (IFCH/Unicamp) às pesquisas realizadas para o mercado editorial, particularmente para editoras de livros didáticos (Ática, Moderna, FTD, Editora do Brasil, entre outras). As artes visuais estiveram presentes até mesmo em sua breve atividade jornalística, seja como repórter dos cadernos de cultura dos jornais campineiros ou como assessora de imprensa do Museu de Arte Contemporânea (MAC/USP). Formou-se em jornalismo pela Puccamp (1986), estudou Filosofia na Unicamp (1988-1990) e fez curso de especialização em História da Arte na Faap (2000-2001).


Evanildo Bechara

Nascido no Recife em 1928, é professor titular e emérito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Federal Fluminense (UFF), atua nos cursos de pós-graduação e de aperfeiçoamento para professores universitários e de ensino médio e fundamental. É membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Filologia, Sócio-correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, Doutor Honoris Causa da Universidade de Coimbra, e o representante da Academia Brasileira de Letras para a adoção do novo Acordo Ortográfico.


Fábio Sgroi

É ilustrador, designer gráfico, escritor e professor. Formado em Desenho Industrial, pós-graduado em Criação Visual e Multimídia e mestrando em Arquitetura e Urbanismo com pesquisa na qual investiga o uso de materiais didáticos ilustrados na governança ambiental. Ilustrou mais de cem obras literárias, didáticas e paradidáticas. Desenvolveu, dirigiu e produziu projetos editoriais de educação voltados para questões focadas em ecodesenvolvimento, direitos humanos e cidadania. Livros de sua autoria foram adotados em programas como PNLD e PNBE. É proprietário do estúdio Verbo e Arte Comunicação, que há vinte anos presta serviços e desenvolve projetos editoriais para diversas empresas e editoras, tais como Editora do Brasil, SESI, Moderna e Melhoramentos.


Fernando César Quaglia

Formado como publicitário, tem oito anos de experiência no setor editorial no Brasil e no exterior. É também consultor nesta área e é especialista em livros eletrônicos, ministrando cursos periodicamente na Universidade do Livro da UNESP e realizando palestras e treinamentos sobre o tema.


Fernando Nuno

Profissional do livro desde 22 de abril de 1970, quando começou a trabalhar na Editora Abril, foi o editor do maior clube de livro surgido no Brasil, o Círculo do Livro, de 1977 a 1994. Nesse período e depois, coordenou a edição de várias coleções de clássicos da literatura, entre elas a primeira da Folha de S.Paulo, “Biblioteca Folha – Clássicos da Literatura Universal”. Também dirigiu a redação do conteúdo do site brasileiro da Encyclopaedia Britannica, atualmente distribuído pela Capes do Ministério da Educação. Suas traduções de peças de William Shakespeare foram publicadas pela Editora Objetiva e têm sido encenadas por grandes nomes do teatro brasileiro. Criou coleções de clássicos recontados para a Companhia das Letras e a Editora DCL. Todos os seus recontos de clássicos e traduções de Shakespeare receberam a distinção Altamente Recomendável da FNLIJ e têm sido adotados nos programas de leitura do MEC. É autor de obras como O livro que não queria saber de rimas (Companhia das Letras) e do painel da vida medieval Antônio, o santo do amor (Editora Objetiva).


Francisco da Silva Borba

Licenciado em Letras Neolatinas pela USP (1957) e em Linguística Geral pela Universidade de Paris (Sorbonne) (1965). Professor titular (aposentado) de Linguística Geral da Unesp- campus de Araraquara (1885) e da USP (1986-89). Professor Visitante da Brigham Young University (Provo, Utah/EUA) (1992). Professor do curso de Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa da Unesp – campus de Araraquara. Pesquisador 1A do CNPq. (até 2007). Doutor em Letras (Araraquara – 1967); Livre-docente da USP (1971). Já participou, com comunicações aceitas, de congressos internacionais nos Estados Unidos, Canadá, Portugal, Espanha, França, Alemanha, Itália e Japão. Publica regularmente desde 1969. Principais obras: Introdução aos estudos linguísticos. Companhia Editora Nacional (1a. ed., 1969), Ed. Pontes 13a. ed., 1998; Teoria Sintática (T. A. Queiroz Ed., 1979); Fundamentos da Gramática Gerativa (Ed. Vozes, 1976); Gramática de Valências (Ática, 1996); Organização de dicionários – uma introdução à Lexicografia (Editora da Unesp, 2003). Pequeno Vocabulário de Linguística Moderna (Ed. Nacional, 1971); Dicionário gramatical de verbos (Editora Unesp, 1989); Dicionário de usos do português do Brasil (Ática, 2002); Dicionário UNESP do Português Contemporâneo (Editora Unesp, 2004); Palavrinha Viva (minidicionário para 1º. Grau – Editora Positivo, 2008) e Grande Dicionário do Português escrito no Brasil (no prelo).


Francisco Marto de Moura

Licenciado em Letras (Português e Francês) pela Universidade de São Paulo. Ex-professor de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira no ensino fundamental, médio e superior e em cursinhos pré-vestibulares. Atualmente prepara, para a prova de redação, candidatos à carreira diplomática. Coautor, com Carlos Faraco, de livros didáticos pela Editora Ática há mais de 30 anos. Coautor, com Wilma Moura, do livro Tirando de letra: orientações simples e práticas para escrever bem, lançado em 2017 pela Companhia das Letras.


Francisco Platão Savioli

Bacharel em Latim e Linguística pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP; licenciado em Português, mestre em Linguística e Doutor em Linguística e Filologia Românica pela FFLCH/USP. Foi supervisor de Português e coordenador pedagógico da coleção Ensino Médio Zeta, do Sistema Anglo de Ensino (Abril Educação) e assessor da UNESCO, na área de Linguagens e Códigos para elaboração de protótipos curriculares de Ensino Médio: Currículo Integrado para o Ensino Médio das normas à prática transformadora (Brasília, 2013). Autor de várias obras: Curso Abril VestibularCaminhos da LinguagemGramática em 44 lições, Para entender o texto: leitura e redação, entre outras.


Gerson Ramos

Profissional do livro há mais de 35 anos, atualmente é diretor comercial da Editora Planeta do Brasil, um dos oito maiores grupos editoriais do mundo. Fundador e diretor comercial da Distribuidora Superpedido. Desenvolveu sua experiência no atendimento aos livreiros na área comercial de editoras como Companhia das Letras, Ática e Ediouro. Atuou também em empresas de médio e grande porte no varejo de livros. Foi diretor de loja da Fnac Brasil, gerente geral do Ática Shopping Cultural, gerente de compras das livrarias Nobel, gerente de operações das livrarias Laselva e gerente geral das livrarias Brasiliense. Como consultor, atuou para grandes editoras e livrarias, além de participar do Programa do Livro Popular da Fundação Biblioteca Nacional e da implantação do Bookscan Nielsen no Brasil no ano de 2013. Diretor da Câmara Brasileira do Livro (CBL), é também membro do conselho da Fundação Observatório do Livro.


Graziella Beting

É editora, jornalista e tradutora. Durante vinte anos, trabalhou com jornalismo, sobretudo cultural (Jornal da Tarde, Gazeta Mercantil, Duetto Editorial, Globo), e como tradutora e editora-colaboradora (editora Larousse, SM, Ática, entre outras). Tem pós-graduação em Tradução (USP) e mestrado e doutorado pela Universidade Paris II, na França. Pesquisou os cruzamentos entre literatura e jornalismo, o surgimento do folhetim e da crônica, no Brasil e na França, e alguns de seus principais autores (João do Rio, Jules Huret, Eugène Sue, José de Alencar). Desde 2014, é editora na Carambaia.



Gustavo Barbosa

Formado em Engenharia Mecânica pelo Instituto Mauá de Tecnologia, com MBA em Gestão Empresarial (escolas FGV e Fundação Dom Cabral) e Especialização em Logística (Unicamp). Atuou nas áreas de Customer Service, Distribuição e Transporte de empresas de grande porte, e recentemente atua na liderança de Operações Logística especializadas no mercado editorial.


Henrique Farinha

Formado em economia pela FEA-USP, com pós-graduação em marketing e administração geral pela FGV-SP, curso de extensão em finanças corporativas pela FGV-SP e mestrado em marketing por concluir na PUC-SP. Foi diretor editorial universitário e de negócios na Editora Saraiva, da qual também foi e-publisher e diretor estatutário, além de diretor-geral da Editora Positivo, country manager (diretor-geral) da Elsevier Brasil e diretor-geral da Editora Gente. É fundador, publisher e sócio da Editora Évora, e fundador, sócio e consultor da Market Trends.


Ibraíma Dafonte Tavares

Formada em Letras, trabalha no mercado editorial desde 1988. Começou a carreira como revisora, no Círculo do Livro, trabalhou como tradutora e preparadora autônoma e durante três anos coordenou alguns canais de conteúdo no serviço de internet da AOL Brasil. Foi editora-executiva da Editora Alaúde, que publica livros de não ficção, e de seu selo de literatura, o Tordesilhas. Apaixonada por livros e pelo trabalho de editar textos para publicação, nos últimos anos descobriu uma nova paixão: ensinar o ofício a quem se dispõe a aprendê-lo.


Ignácio de Loyola Brandão

Nasceu em Araraquara em 1936. Jornalista e escritor, passou pelas redações de Última HoraClaudiaRealidadePlanetaLuiCiência e Vida Vogue. Tem mais de 40 livros publicados, entre romances, contos, crônicas, viagens (Cuba e Alemanha) e infantis. Entre seus romances mais conhecidos estão Bebel que a cidade comeuZeroNão verás país nenhumO beijo não vem da bocaDentes ao solO anjo do adeus e O anônimo célebre. É autor da biografia de Ruth Cardoso, Fragmentos de uma vida, e de uma peça teatral, A última viagem de Borges. Seus livros estão traduzidos em inglês, alemão, italiano, espanhol, húngaro, tcheco e coreano do sul. Com o infantil O menino que vendia palavras ganhou o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2008, no Brasil. Seu livro mais recente foi Os olhos cegos dos cavalos loucos, também vencedor do Prêmio Jabuti 2015 na categoria Melhor Livro Juvenil. Em 2016, foi vencedor do prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra.


Isa Mara Lando

Tradutora com mais de 100 livros publicados, incluindo mais de 30 para a Companhia das Letras e Companhia das Letrinhas.
Autora de VocabuLando: Vocabulário Prático Inglês-Português (Disal Editora, 2006 – 3ª edição) – Compilação de 2.000 verbetes em inglês que causam dificuldades de tradução, com amplo leque de sinônimos em português, exemplos e explicações.


Jean Xavier

Atua no ramo editorial há 8 anos. Como editor, teve passagens pelas editoras Boitempo Editorial e Saraiva, e atualmente é coordenador editorial na Pearson Brasil. Seu portfólio de preparação inclui trabalhos para as editoras Cengage Learning, Editora Unesp, Grupo A, Leya, Elsevier, Editora do IEB-USP, Summus e Thomas Nelson Brasil, entre outras.


Jézio Hernani Bomfim Gutierre

Possui graduação em Economia pela Universidade de São Paulo, mestrado em Filosofia – University of Cambridge,  mestrado em Lógica e Filosofia da Ciência pela Universidade Estadual de Campinas e doutorado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Epistemologia, atuando principalmente nos seguintes temas: epistemologia contemporânea, Kuhn, Popper, racionalismo e ontologia da ciência. De 2001 a 2015 exerceu a função de Editor Executivo da Fundação Editora da Unesp. Desde 2015 responde pelo cargo de Diretor-Presidente da Fundação Editora da Unesp.


Jiro Takahashi

Atua no mercado editorial desde 1966. Tendo iniciado na Editora Ática, trabalhou na empresa por mais de 25 anos, tendo participado da criação de novos conceitos de Livro de Professor e Suplementos de Trabalho, das séries Vaga-Lume, Para Gostar de Ler, Autores Brasileiros, etc. Atuou na direção editorial da Abril Educação, Nova Fronteira, Ed. do Brasil e dos grupos Ediouro e Rocco. Atualmente é editor executivo da Nova Aguilar. Foi professor e diretor acadêmico do curso de MBA em Book Publishing da Casa Educação/Instituto Singularidades até fevereiro de 2019. É mestre em letras pela Universidade de São Paulo e leciona no curso de Letras, da FAM e de Pedagogia e Jornalismo, da Anhanguera/Unibero.


João Anzanello Carrascoza

É escritor, redator de propaganda e professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde fez mestrado e doutorado, e da Escola Superior de Propaganda e Marketing. Publicou os romances Aos 7 e aos 40, Trilogia do Adeus e Elegia do irmão,e várias coletâneas de contos, entre as quais O volume do silêncio eAquela água toda. É também autor de histórias para o público infantojuvenil, como Aprendiz de inventor e Caleidoscópio de vidas. Suas histórias foram traduzidas para o bengali, croata, espanhol, francês, inglês, italiano, sueco e tamil. Recebeu três vezes o prêmio Jabuti (CBL), três vezes o prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), duas vezes o prêmio da Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), além dos prêmios internacionais Radio France (RFI, Paris) e White Ravens (Library Munich, Alemanha). Crédito da foto: Marcos Vilas Boas.



John Milton

É professor titular na Universidade de São Paulo (USP), onde ensina Literatura Inglesa e Estudos de Tradução. Entre suas publicações estão O Poder da Tradução (1993) (reeditado como Tradução: Teoria e Prática, em 1998 e 2010); Agents of Translation (org. com Paul Bandia, 2009); e Tradition, Tension and Translation in Turkey (com Şehnaz Tahir Gürçaglar e Saliha Paker, 2015). Traduziu Morte e Vida Severina, de João Cabral para o inglês (Death and Life of Severino, 2003). Com Alberto Marsicano, traduziu para o português J. Keats (Nas asas invisíveis da poesia, 1998), W. Wordsworth (O olho imóvel pela força da harmonia, 2007) e P. B. Shelley (Sementes aladas, 2010).


José de Souza Martins

Doutor em Sociologia pela USP (1970), é professor titular aposentado da USP e foi eleito em 2015 para a cadeira nº 22 da Academia Paulista de Letras. Na docência e na pesquisa científica, é autor nas áreas de Sociologia da Vida Cotidiana, Sociologia Visual e Sociologia dos Movimentos Sociais. Tem feito pesquisas e escrito sobre a questão agrária, sobre a Amazônia, sobre fotografia, sobre o subúrbio e sobre comportamento coletivo. Escreveu nos jornais O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo. Atualmente é colunista do suplemento Eu&Fim de Semana, do jornal Valor Econômico.


Julia Bussius

Trabalha como editora da Companhia das Letras desde 2010, com livros de ficção e não ficção nacional e estrangeira. Antes, trabalhou por três anos na Cosac Naify, e foi também editora e tradutora freelancer. Graduou-se em Jornalismo (PUC-SP) e História (USP) e defendeu dissertação de mestrado em História Social na USP, em 2010, sobre a obra de W.G. Sebald e suas relações com a História.


Kátia Chiaradia

É pesquisadora e coautora dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre O poço do Visconde e O escândalo do petróleo.


Katia Saisi

Jornalista pela PUC-SP, com mais de 30 anos de experiência em comunicação e imprensa em empresas públicas e privadas. Especialista em Comunicação e Marketing e mestre em Comunicação e Mercado pela Cásper Líbero, é doutora em Ciências Sociais (Política) pela PUC-SP. Foi docente nos cursos de graduação em Comunicação Social da Universidade Anhembi Morumbi e de especialização na ECA/USP, PUC-SP, Universidade São Judas, Instituto do Legislativo Paulista, entre outros. É diretora da Pluricom, empresa de comunicação organizacional e política.



Laerte

Laerte é autora de quadrinhos, cartuns e charges. Nasceu em São Paulo, em 1951. Fez alguns cursos livres de pintura, desenho e teatro. Entrou na USP, na Escola de Comunicações e Artes, para fazer Música e depois Jornalismo. Mas não se formou. É uma das criadoras da revista Balão (quadrinhos) e da empresa Oboré (assessoria de comunicação para sindicatos). Publicou seu trabalho em O PasquimO BichoO Estado de S. Paulo, na Folha de S.Paulo e em várias revistas. Foi autora da revista Piratas do Tietê, também o nome da tira diária que produz.  Participou da redação de programas de tevê da Rede Globo: TV PirataTV ColossoSai de Baixo. Apresentou o programa Transando com Laerte, no Canal Brasil.
Crédito da foto: Claudia Ferreira.


Laura Bacellar

Trabalha no mercado editorial desde 1983. Começou na Editora Paz e Terra como estagiária e já ocupou todas as funções editoriais – de produtora na Hemus a editora chefe na Brasiliense. Fundou e redigiu o primeiro selo editorial inteiramente dedicado às minorias sexuais, Edições GLS. Já foi editora em casas pequenas, como a Mercuryo, e grandes, como a Scipione. Sua especialidade é não-ficção, mas edita também paradidáticos, literatura adulta, literatura infantil e interesse geral. Escreveu três livros como ghostwriter e um com seu próprio nome Escreva seu livro – guia prático de edição e publicação, pela Editora Mercuryo. Adaptou cinco clássicos do inglês, Robinson Crusoé, Drácula, Sherlock Holmes, Frankenstein e Rei Artur, para a editora Scipione e escreveu uma outra obra infantil, Mini Larousse da educação no trânsito, para a Larousse do Brasil em 2005, Mantém o site www.escrevaseulivro.com.br, que é bastante utilizado por editores para instruir autores que os procuram. Atualmente trabalha como free-lancer para várias grandes editoras.


Laurentino Gomes

Paranaense de Maringá e seis vezes ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura, Laurentino Gomes é autor dos livros 1808, sobre a fuga da família real portuguesa para o Rio de Janeiro; 1822, sobre a Independência do Brasil; e 1889, sobre a Proclamação da República, além de ter participado de diversas outras obras em regime de coautoria. Seu  primeiro livro, 1808, foi eleito o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras e publicado em inglês nos Estados Unidos. A trilogia também foi publicada em Portugal. Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, tem pós-graduação em Administração na Universidade de São Paulo. É membro titular do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e da Academia Paranaense de Letras. O autor já vendeu mais de 2 milhões de livros.


Lenice Bueno

Cientista social formada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. De 1986 a 2000 foi editora de literatura infantil da Editora Ática; de 2002 a 2016, foi gerente editorial do selo Salamandra, pertencente ao grupo Santillana e à Editora Moderna. Concluiu em 2017 a Pós-Graduação (lato sensu) no Instituto Superior de Educação Vera Cruz, na área de Alfabetização, com a monografia “A literatura para crianças publicada no Brasil de 1970 a 1980”. É professora no curso “História dos livros e da literatura para crianças e jovens” na pós-graduação Livros para Crianças e Jovens, no Instituto Superior de Educação Vera Cruz.


Lindsay Waters

Editor executivo de humanidades da Harvard University Press, onde trabalha desde 1984, Lindsay Waters iniciou sua carreira acadêmica na Universidade de Chicago como medievalista. Foi editor na University of Minnesota Press, de 1978 a 1984, onde desenvolveu uma série de teoria e História da literatura. É também autor de Against Authoritarian Aesthetics: Towards a Poetics of Experience, publicado em mandarim pela Peking University Press (2000).


Livia Deorsola

Cursou jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP) e letras na Universidade de São Paulo (USP), completando seus estudos em literatura espanhola na Universidade de Barcelona. Trabalhou como editora de livros na Cosac Naify, até seu fechamento, e na Companhia das Letras. De família argentina, voltou-se sobretudo à literatura latino-americana. É também tradutora do espanhol, tendo traduzido autores como Adolfo Bioy Casares, Daniel Sada e Hernán Ronsino, além de obras infantojuvenis.


Lucia Riff

Fundou a Agência Riff em 1991, e desde então vem representando alguns dos mais renomados escritores brasileiros, além de um notável grupo de agências literárias e editoras de todo o mundo para o mercado de língua portuguesa. Os Riff – Lucia, Laura e João Paulo, e a equipe da Agência trabalham no Rio de Janeiro. Lucia atua ramo literário desde 1983, e vê com entusiasmo o crescimento do mercado editorial brasileiro. Crédito da foto: Gabriel Andrade


Luciana Villas-Boas

É diretora da agência literária Villas-Boas & Moss, inaugurada em abril de 2012 com o objetivo de valorizar a literatura brasileira no Brasil e no exterior. Representa o texto literário brasileiro para os mercados nacional e externo e busca oportunidades de adaptação de obras em papel para outras mídias. Tem entre seus clientes editoras e outras agências estrangeiras, que almejam a tradução de seus catálogos para o português. Durante 17 anos, Luciana foi diretora do Grupo Editorial Record. Em sua pré-história editorial, trabalhou como jornalista no Jornal do Brasil, Veja, TV Globo e nos Serviços Externos da BBC, em Londres.


Luciano Carneiro Holanda

É graduado em Design de Interfaces pela Faculdade Brasília e atua como Designer Editorial há mais de 15 anos. Trabalhou em diversas agências de publicidade, escritórios de design e editoras como a Edicei e a FEB Editora.


Luciano Martins Costa

Jornalista, mestre em Comunicação, especializado em investigação jornalística e sustentabilidade, escritor e dramaturgo; criou e coordenou o curso Gestão de Mídias Digitais no Programa de Educação Continuada da FGV-SP; criou e dirigiu “Adiante“, a primeira revista brasileira de negócios com foco em sustentabilidade; criou a Biblos Editora Digital. Participa do projeto de pesquisa Oxford-Brasil sobre ética nos negócios públicos. Autor dos livros “O Mal-Estar na Globalização” (prêmio União Brasileira de Escritores em 2006, categoria Ensaio); “Satie“, “As Razões do Lobo“, “Sanctus Cunnus” e “Contraparto“, romances; “Escrever com Criatividade” e “O Diabo na Mídia“, ensaios, e “Histórias sem Salvaguardas“, contos. Dramaturgo, escreveu e dirigiu a peça “Crime e Castigo – Uma vida para Ródion Raskólnikov” e escreveu as peças “Ao verme vencedor – a Tragicomédia de Brás Cubas” e “Einstein – Correndo com a Luz” (ambas em produção). Premiado por Jornalistas&Cia e Maxpress como um dos mais admirados jornalistas brasileiros em 2014. Foi repórter, editor, colunista, editor executivo e publisher em importantes jornais e revistas. Foi um dos criadores da Internet informativa no Brasil, responsável pelo projeto Estadão Multimídia. Produziu e apresentou o programa Observatório da Imprensa no Rádio. Foi educador voluntário na antiga Casa de Detenção de São Paulo.


Luís Camargo

Escritor, ilustrador e tradutor de livros para crianças. Coautor dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre ilustração e Ideias de Jeca Tatu.


Luis Fernando Verissimo

Nascido em Porto Alegre em 1936, Luis Fernando Verissimo é um dos mais respeitados e populares escritores brasileiros. Criador de tipos como o Analista de Bagé, a Velhinha de Taubaté e o detetive Ed Mort, Verissimo é um dos principais cronistas do país e há mais de 40 anos mantém colunas em vários jornais, entre eles O GloboO Estado de São Paulo e Zero Hora. Filho de Erico Verissimo, Luis Fernando escreveu romances como O clube do anjosBorges e os orangotangos Os espiões, além de ter lançado várias coletâneas de suas crônicas, com traduções em várias línguas. É também ilustrador e cartunista, autor das tiras As cobras e Família Brasil. Tem obras adaptadas para cinema, teatro e televisão.


Luiz Gê

É doutor pela Escola de Comunicações e Artes da USP e arquiteto formado pela FAU/USP. É também master of arts pelo Royal College of Art, em Londres. Designer, chargista, cartunista, editor de arte, colunista e roteirista, trabalhou para as mais importantes publicações do Brasil, como Folha de S.PauloO Estado de S. PauloStatus Circo. Como cenógrafo e diretor de cena, colaborou com Óperas Sesc, Teatro São Pedro e Centro Cultural Banco do Brasil. É professor da FAU e da Universidade Presbiteriana Mackenzie.



Magno Silveira

É designer, pesquisador e colecionador da obra de Monteiro Lobato. Realizou a exposição “Ilustradores de Lobato” (Sesc São José dos Campos); publicou catálogo sobre esses artistas do período de 1920 a 1948.


Manuel da Costa Pinto

É jornalista e mestre em teoria literária pela USP. Colunista da revista “sãopaulo”, do jornal Folha de S. Paulo. Autor de Paisagens Interiores e Outros Ensaios (B4), Antologia Comentada da Poesia Brasileira do Século 21, Literatura Brasileira Hoje (ambos pela Publifolha) e Albert Camus – Um Elogio do Ensaio (Ateliê); organizou e traduziu A Inteligência e o Cadafalso e outros ensaios, de Albert Camus (Record).


Marcello Araújo

É editor de arte e ilustrador e Mestre em comunicação visual pelo Pratt Institute. Trabalhou como editor de arte do Brooklyn Children’s Museum, um museu interativo para crianças, jovens e famílias, mantido pela Prefeitura de Nova Iorque, com apoio da iniciativa privada. Posteriormente, foi editor de arte na Editora Ática até abrir seu estúdio (A+com), em parceria com Didier Moraes, que fornece serviços de produção editorial, da etapa de concepção de projeto à de finalização de arte, para livros didáticos e paradidáticos. Seu portfólio inclui livros participantes de programas de alfabetização, projetos gráficos e edição de arte para livros recipientes de prêmios como o Jabuti de Melhor livro didático e de Melhor Ilustração, e projetos editoriais para a educação de jovens adultos e estudantes de ensino médio selecionados para o PNLD. É também autor de livros infantis, alguns deles participantes de programas como o PNBE, PINAIC e PNLD Literário.


Marcelo Godoy

É jornalista e atualmente é  repórter especial do jornal O Estado de S. Paulo. É autor do livro “A Casa da Vovó, uma biografia do DOI-Codi” e de diversas reportagens sobre segurança pública e o crime organizado no País. Crédito da foto: Emanuela Rossini.



Marcos da Veiga Pereira

Carioca, é neto de José Olympio – um dos fundadores do SNEL, integrante da primeira diretoria do Sindicato e seu segundo presidente – e filho de Geraldo Jordão Pereira. Engenheiro de formação, iniciou sua carreira na Salamandra, editora fundada por seu pai, em 1981, aos 17 anos de idade. Em 1997, com a venda da Salamandra para a Editora Moderna, assume a direção de marketing do grupo, cargo que exerce de 1999 a 2001. A partir deste ano se dedica exclusivamente à Sextante, editora criada com o pai e o irmão Tomás. Foi vice-presidente da Câmara Brasileira do Livro entre 2003 e 2006 e é membro da diretoria do SNEL desde 2003. Também preside o Instituto Pró-Livro (IPL).


Maria Helena de Moura Neves

Professora emérita da Unesp. Doutora em Letras Clássicas- USP (Grego) e Livre-Docente – Unesp (Linguística e Língua Portuguesa). Atua na Pós-Graduação – Letras – UPMackenzie e Unesp. Produziu mais de 200 obras autorais (livros, artigos e capítulos). Destacam-se: Gramática na escola, 1990; A gramática funcional, 1997; Gramática de usos do português, 2000; A Gramática: história, teoria e análise, ensino, 2002; Guia de uso do português, 2003; Que gramática estudar na escola? 2003; A vertente grega da gramática tradicional, 2005; Texto e gramática, 2006; Ensino de língua e vivência de linguagem, 2010; A gramática passada a limpo, 2012; A gramática do português revelada em textos, 2018; Gramáticas contemporâneas do português (em colab.), 2014. Dicionários em equipe: Dicionário gramatical de verbos (Ed. Unesp, 1989); Dicionário de usos do português do Brasil (Ática, 2002); Dicionário UNESP do Português Contemporâneo (Ed. Unesp, 2004); e Grande Dicionário do Português escrito no Brasil (Ed. Unesp, no prelo). Coordenou (em colaboração) o Dicionário grego-português, 5 vol., 2006-2010 (Ed. Ateliê). Coordenou a equipe de Sintaxe II da Gramática do Português Culto Falado no Brasil. Organizou mais de uma dezena de livros. Membro do Conselho Editorial de 14 revistas especializadas; Consultora de seis Fundações de Apoio à Pesquisa.



Maria Luiza de Freitas Valle Egea

Advogada atuante na área de direitos autorais. Vice-Presidente da Associação Brasileira de Direito Autoral – ABDA. Membro da Comissão Especial de Propriedade Imaterial da Ordem dos Advogados de São Paulo. Professora da Escola Superior de Advocacia – ESA da Ordem dos Advogados do Brasil – secção de São Paulo nos Cursos de Direitos Autorais e de Entretenimento.  Professora e palestrante em diversos cursos e congressos relativos a direitos autorais. Organizadora de cursos e eventos na área de Propriedade Intelectual através da FVE-CIEN, divisão da FREITAS VALLE EGEA ADVOGADOS ASSOCIADOS dedicada a formação profissional continuada.


Maria Valéria Rezende

Nasceu em 1942, na cidade de Santos (SP), e desde 1976 vive na Paraíba. Formada em Língua e Literatura Francesa, Pedagogia e mestre em Sociologia, dedicou-se, desde os anos 1960, à Educação Popular, em diferentes regiões do Brasil e no exterior, tendo trabalhado em todos os continentes. Escreve ficção, poesia e é também tradutora. Além disso é ainda ativista e participa do Movimento Mulherio das Letras. Ganhou um Jabuti em 2009 (Categoria Infantil), com a obra No risco do caracol (Ed. Autêntica, 2008) e, em 2013, outro Jabuti (Categoria Juvenil) com o romance Ouro dentro da cabeça (Ed. Autêntica, 2012). Os Jabutis para Melhor Romance e Livro do Ano de Ficção chegaram em 2015, pelo seu romance Quarenta Dias (Ed. Alfaguara, 2014). O seu último romance Outros Cantos (Ed. Alfaguara, 2016) valeram-lhe o Prêmio Casa de las Américas (Cuba, 2017), o Prêmio São Paulo de Literatura e o terceiro lugar no Prêmio Jabuti 2017. Crédito da foto: Adriano Franco.


Marília Chaves

Editora com 12 anos de mercado, passou por editoras como Leya, Planeta, Alameda, DPJ e Gente, e prestou serviços para diversas outras editoras. Graduada em Editoração pela ECA-USP e pós-graduada em Publishing pela NYU (Universidade de Nova York). Ghostwriter, editora e roteirista, tem mais de 15 livros publicados, e atualmente 4 no prelo. Editou best-sellers como Roberto Shinyashiki, Paulo Vieira, Geronimo Theml, Carlos Wizard Martins e Bel para Meninas. (www.escritatorio.com.br)


Marina Colasanti

Nasceu em Asmara, na Eritreia, viveu em Trípoli, percorreu a Itália em constantes mudanças e transferiu-se com sua família para o Brasil. É casada com o escritor Affonso Romano de Sant’Anna e tem duas filhas. Viajar foi, desde o início, sua maneira de viver. Assim, aprendeu a ver o mundo com o duplo olhar de quem pertence e ao mesmo tempo é alheio. A pluralidade de sua vida transmitiu-se à obra. Pintora e gravadora de formação, é também ilustradora de vários de seus livros. Foi publicitária, apresentadora de televisão e traduziu obras fundamentais da literatura. Jornalista e poeta, publicou livros de comportamento e de crônicas, recebendo numerosos prêmios. Seu primeiro livro data de 1968, hoje são mais de cinquenta títulos publicados no Brasil e no exterior, entre os quais livros de poesia, contos, crônicas, livros para crianças e jovens e ensaios sobre os temas literatura, o feminino, a arte, os problemas sociais e o amor. Hora de alimentar serpentes Mais de 100 histórias maravilhosas são algumas de suas obras consagradas. É uma das mais premiadas escritoras brasileiras, detentora de vários prêmios Jabutis, do Grande Prêmio da Crítica da APCA, do Melhor Livro do Ano da Câmara Brasileira do Livro, do prêmio da Biblioteca Nacional para poesia, de dois prêmios latino-americanos. Foi o terceiro prêmio no Portugal Telecom de Literatura 2011. Tornou-se hors-concours da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), após ter sido várias vezes premiada. Participa ativamente de congressos, simpósios, cursos e feiras literárias no Brasil e em outros países.


Mario Cafiero

Artista Plástico, Designer e Ilustrador. Trabalhou na Editora Abril, Ática e Vision (UK).


Marisa Lajolo

É professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, autora de Literatura: ontem, hoje, amanhã, Monteiro Lobato: um brasileiro sob medidaO poeta do exílio (Melhor Obra de Literatura Infantojuvenil de 2011, pela Academia Brasileira de Letras), organizadora de Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil (com João Luís Ceccantini) e Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta. Eleita para a Academia Paulista de Educação em 2015.


Maristela Petrili de Almeida Leite

Formada em Administração de Empresas e em Letras Clássicas pela USP, é editora responsável pelas publicações de livros infantis e juvenis da Editora Moderna.



Mary Del Priore

É doutora em História pela Universidade de São Paulo e pós-doutora pela École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (1996). Atualmente é professora do Programa de Mestrado em História da Universidade Salgado de Oliveira (Universo/ Niterói). Tem pesquisas na área de história colonial, história da cultura, história de gênero. É autora de mais de 35 livros de História. Recebeu vários prêmios literários, dentre eles o Jabuti, o Casa Grande & Senzala, o da APCA e o Ars Latina.



Milena Ribeiro Martins

É professora da Universidade Federal do Paraná. Coautora dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre Viagem ao céuNegrinha América.


Milton Hatoum

Nasceu em Manaus (1952), mora em São Paulo, e é colunista do jornal O Estado de S.Paulo. Foi professor de Literatura da Universidade Federal do Amazonas e professor visitante da Universidade da California (Berkeley). Em 1989 publicou Relato de um certo Oriente (Prêmio Jabuti – Melhor Romance). Em 2000 publicou Dois irmãos, eleito o melhor romance brasileiro no período 1990-2005, em pesquisa feita pelos jornais Correio Braziliense Estado de Minas. Seu terceiro romance, Cinzas do Norte, obteve os prêmios Portugal Telecom, Grande Prêmio da Crítica/Associação Paulista de Críticos de Arte – 2005, Prêmio Jabuti/2006 de Melhor Romance, Prêmio Livro do Ano (CBL) e Prêmio BRAVO! de literatura. Em 2008 publicou seu quarto romance, Órfãos do Eldorado (Prêmio Jabuti – 2º lugar).   É também autor do livro de contos A cidade ilhada (2009) e de um livro de crônicas Um solitário à espreita (2013). Seus livros já foram traduzidos em 14 línguas e publicados em 17 países.


Mílton Jung

É jornalista, âncora do Jornal da CBN e do programa Mundo Corporativo, da rádio CBN, palestrante há 25 anos, autor dos livros É proibido calar! Precisamos falar de ética e cidadania com nossos filhosJornalismo de Rádio Conte Sua História de São Paulo. É co-autor do livro Comunicar para Liderar. Recebeu os prêmios Comunique-se de Melhor Âncora de Rádio do Brasil (2009 e 2014) e de Melhor Jornalista de Empreendedorismo (2017); Prêmio Especial do júri APCA 2014 na categoria Rádio, e Prêmio Aberje 2016 na categoria Trajetória do Ano. Crédito da foto: Abigail Costa/Divulgação.


Moema Cavalcanti

Graduada em pedagogia, diretora de arte da Editora Abril (1968-1975); desde 1975 atua como designer independente. Criadora da identidade visual dos eventos paralelos à 46ª feira Internacional de Livros de Frankfurt; designer de livros, revistas, catálogos de exposições, calendários, etc. Recebeu o Prêmio Jabuti em 1991, 1993 e 2007. Expôs seus trabalhos em 2000 na Associação dos Designers Gráficos (ADG): Moema Cavalcanti: 800 capas. Elaborou mais de mil e duzentas capas de livros para as principais editoras do país.



Nilson José Machado

É Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Leciona na USP desde 1972, inicialmente no Instituto de Matemática e Estatística, e a partir de 1984, na Faculdade de Educação. É responsável por disciplinas nos cursos de graduação e de pós-graduação, tendo orientado algumas dezenas de mestres ou doutores. Durante quatro mandatos, foi Chefe do Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Comparada da FEUSP. No biênio 1993-1994, foi Professor Visitante no Instituto de Estudos Avançados da USP, no Programa Educação para a Cidadania. Participou da equipe que elaborou a Proposta Curricular de Matemática do Estado de São Paulo em 1985, do grupo de trabalho que formulou o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) entre 1998 e 2002, e coordenou a equipe que elaborou o atual Currículo de Matemática do Estado de São Paulo em 2008-2009. É autor de diversos livros: Livro de Bolso da Formação do Professor (2016), O conhecimento como um valor (2015), Ética e Educação (2012), entre outros. É autor ainda de cerca de duas dezenas de livros para crianças a partir de 5 anos.


Odete Ernestina Pereira

Trabalha com acervos fotográficos desde a década de 1990, quando fez parte da equipe de pesquisadores do Projeto Memória do Senai-SP. No Banco de Dados da Folha de S.Paulo, atuou no processamento técnico de textos e fotos e na pesquisa de imagens para projetos sobre a história do jornal. Há mais de vinte anos trabalha como iconógrafa para editoras de livros didáticos e revistas (Moderna, Editora do Brasil, Edições SM, entre outras). Formada em História pela Universidade de São Paulo, onde cursa atualmente Biblioteconomia.


Pasquale Cipro Neto

Professor de português desde 1975, foi consultor de língua portuguesa do Departamento de Jornalismo da Rede Globo, em São Paulo, de 1996 a 2012, e colunista do jornais Folha de S.Paulo (durante 19 anos), O Globo (9 anos) e Diário do Grande ABC (17 anos), e da revista Cult (6 anos), entre outros veículos. É autor do anexo gramatical do Manual de Redação da Folha de S.Paulo e coautor do anexo linguístico do Manual de Redação da Globo News. Desde 1989 é colaborador da Folha, onde atuou no Programa de Qualidade e na Editoria de Treinamento. Além de ministrar palestras por todo o país, Pasquale é o idealizador e apresentador do programa Nossa Língua Portuguesa, transmitido pela Rádio Cultura AM (por 21 anos) e pela TV Cultura (por 19 anos), e do programa Letra e Música, da Rádio Cultura AM, ambos vencedores do Prêmio APCA. É autor de muitas obras didáticas e paradidáticas, entre as quais a Gramática de Língua Portuguesa, em coautoria com Ulisses Infante.


Paula Rangel

De Belo Horizonte, formada na UFMG, jornalista, atuou na CBN, TV Band, O Globo, O Tempo, Rádio Itatiaia. Em São Paulo trabalha como jornalista correspondente e Produtora Cultural do Projeto Sempre Um Papo.


Paulo Chagas

É designer gráfico e arquiteto formado pela FAU/USP. Sua fonte de texto Nassau foi exposta na Bienal Ibero-americana de Design de 2010 e na Bienal de Tipos Latinos em 2012. Teve seu trabalho premiado na 10ª Bienal Brasileira de Design Gráfico da ADG – Associação dos Designers Gráficos do Brasil – em 2013 e foi o ganhador do 1º Prêmio Latinoamericano al Diseño Editorial em 2014. Trabalhou na editora Cosac Naify por 7 anos e agora tem seu próprio estúdio (Bloco Gráfico), em São Paulo.


Paulo Ranieri

Doutor em Educação, Arte e História da Cultura (Universidade Mackenzie), com tese relacionada ao uso de dispositivos móveis em sala de aula; mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga/Portugal) pesquisando o jornalismo digital no âmbito do grupo de estudos Jornalismo em Mudança (título de mestre e dissertação reconhecidos pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP); jornalista graduado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. É professor de jornalismo nas universidades Mackenzie e ESPM, em São Paulo.


Paulo Werneck

É editor de livros, jornalista e tradutor literário. Desde 2017, edita a revista Quatro Cinco Um, especializada na cobertura de livros. Traduziu Zazie no Metrô, de Raymond Queneau, A espuma dos dias, de Boris Vian, e Persépolis, de Marjane Satrapi, entre outras obras. Em 1999, publicou ­Cabras – Caderno de viagem, com Antonio Prata, Chico Mattoso e Zé Vicente da Veiga, livro que em 2002 ganhou nova edição, com prefácio de Antonio Candido. Editou, com Chico Mattoso, a revista literária independente Ácaro. Com onze anos de experiência em editoras, trabalhou na Companhia das Letras e Cosac Naify, tendo participado da elaboração do manual de edição e estilo de ambas. Foi o editor responsável pela criação do caderno Ilustríssima, da Folha de S.Paulo (2010-13). Entre 2014 e 2016, foi o responsável pela curadoria de três edições da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Crédito da foto: Marina Quintanilha/Divulgação


Pedro Bandeira

Nasceu em Santos, SP, em 09/03/42, e vive em São Paulo, desde 1961, quando ingressou na Universidade de São Paulo para cursar Ciências Sociais. Desde 1962, suas principais atividades profissionais foram a de jornalista e editor, logo seguidas pela de publicitário, como redator, diretor de criação e diretor de marketing. Paralelamente, de 1962 a 1967, fez também teatro profissional como ator e diretor, e deu aulas de Literatura Brasileira e Portuguesa para o Ensino Médio e para cursos pré-vestibular. Trabalhou também em televisão em 1963 como apresentador de programas para a juventude e, de 1969 a 1984, protagonizou dezenas de comerciais para televisão. A partir de 1972 começou a escrever histórias para crianças a serem publicadas em revistas de banca pelas editoras Abril, Saraiva e Rio Gráfica, até que, desde 1983, com a publicação de sua primeira história em formato de livro (“O dinossauro que fazia au-au”, pela Editora Moderna), passou a dedicar-se exclusivamente à criação de livros infantis e juvenis. É o autor de Literatura Juvenil mais vendido no Brasil (13,4 milhões de exemplares vendidos no mercado até 2015, além de 11,5 milhões adquiridos pelo governo federal para distribuição às bibliotecas escolares). Como especialista em letramento e técnicas especiais de leitura, profere conferências para professores em todo o Brasil. É casado, tem filhos e netos. Vários de seus livros já foram traduzidos para diversos países e recebeu vários prêmios literários, dentre os quais se destacam o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro e o APCA. Atualmente, tem mais de 100 livros publicados, dentre eles destacando-se “A droga da obediência”, “O fantástico mistério de Feiurinha” e “A marca de uma lágrima”.



Pedro Pimenta

É professor livre-docente de filosofia na Universidade de São Paulo. Atua na área de filosofia moderna, com ênfase no Iluminismo. É autor livros e artigos a respeito, e realizou numerosas traduções de textos do período.


Petê Rissatti

É bacharel em Letras, Tradução Inglês-Português (UNIBERO) e especialista em Tradução Alemão-Português (USP). ​Traduziu dezenas de autores, entre eles Stefan Zweig, John Scalzi, Judith Schalansky, Albert Schweizer, Timur Vermes, George R. R. Martin, Michael Kumpfmüller e Rafik Schami. É editor-chefe da Metáfrase, revista da ABRATES, ministra palestras em congressos no Brasil e no exterior, além de cursos de tradução, escrita e redação. É autor do romance Réquiem: sonhos proibidos (Terracota).


Peter Burke

É um historiador inglês nascido em 1937, atualmente professor emérito da Universidade de Cambridge. Durante sua carreira, lecionou em outras instituições de prestígio, como as Universidades de Princeton e Essex; foi ainda professor visitante da Universidade de São Paulo entre 1994 e 1995. Especialista em História Moderna Europeia, é autor de, entre outros títulos, História e teoria social, A arte da conversação, A escrita da história: novas perspectivas, O que é história do conhecimento? e Testemunha ocular: o uso de imagens como evidência histórica – também editados pela Editora Unesp.


Petra Hardt

Diretora de licenças e direitos internacionais da editora alemã Suhrkamp.


Plínio Martins Filho

É docente na ECA-USP e diretor-presidente da EDUSP, onde participou da publicação de mais de mil livros (41 dos quais receberam o Prêmio Jabuti). Integra o Conselho Editorial e coordena a coleção Artes do Livro na Editora Ateliê. Preside a Editora COM-ARTE – editora-laboratório do curso de Produção Editorial da USP. É mestre (1987) e doutor (2006) em Ciências da Comunicação pela ECA-USP com trabalhos sobre história e técnicas da edição de livros. Publicou e organizou vários livros sobre o tema. Entre duas áreas de interesse se destacam a editoração e a história social do livro.



Raquel Afonso

Trabalha com tutoria à distância na Univesp e leciona no Ensino Médio. Coautora dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre Histórias de Tia Nastácia Problema vital.


Rejane Dias dos Santos

Formada em Comunicação Social pela PUC-MG e em Letras pela UFMG, com pós-graduação em Literatura Brasileira pela UnB. Criou a Autêntica Editora em 1997 e hoje exerce a função de Diretora-Executiva do Grupo Autêntica.


Renato Janine Ribeiro

Foi Ministro da Educação do Brasil de abril a outubro de 2015. É professor titular de Ética e Filosofia Política na Universidade de São Paulo, e professor visitante da Universidade Federal de São Paulo. Foi diretor de avaliação da Capes. Recebeu o Prêmio Jabuti de melhor ensaio (2001) e seus últimos livros são: A Boa Política (Cia. das Letras, 2017) e A Pátria Educadora em Colapso – Reflexões de um ex-ministro sobre a derrocada de Dilma Rousseff e o futuro da educação no Brasil (Três Estrelas, 2018). Também organizou uma série de 12 programas sobre Ética para a TV Futura, depois exibidos na Globo.


Ricardo Redisch

Formado em Comunicação/Jornalismo, atua no mercado editorial desde 1981. Começou sua carreira com Massao Ohno e logo depois na Editora Nova Fronteira. Trabalhou durante 14 anos na Editora Campus-Elsevier, onde ampliou o catálogo de títulos universitários e lançou séries de grande sucesso na área de ensino de idiomas (“Como dizer tudo em…” e “Urgente!”). Nas mesmas áreas, trabalhou durante 7 anos no Grupo Editorial Nacional (GEN). Oito títulos contratados por Ricardo Redisch foram agraciados com o Prêmio Jabuti. Atualmente é consultor de empresas da área CTP.


Ricardo Tavares

Formado em Matemática (Renascença) com pós-graduação em Marketing (Mackenzie) e MBA em Administração (Positivo). Profissional do livro há 19 anos, atualmente é Diretor Comercial e de Marketing da Editora FTD, empresa de 113 anos e líder em vários segmentos escolares. Iniciou sua carreira como professor e depois construiu sua trajetória no segmento editorial como divulgador da Editora do Brasil em diferentes regiões do estado de São Paulo. Foi gerente de filial no Paraná e depois do estado de São Paulo. Supervisor Nacional de vendas e gerente nacional de vendas. Foi Diretor Comercial e Diretor de Marketing & Produto no Positivo em Curitiba, atuando e ampliando conhecimentos na linha de Sistemas de Ensino. Participou de todos os PNLDs e das Campanhas de Mercado Particular nas linhas de didáticos, literatura e sistemas de ensino, desde 1996 em diferentes níveis, desde a elaboração de planos estratégicos ao atendimento específico de uma carteira.


Rodrigo de Freitas Valle Egea

Advogado especializado em direito digital e consumidor, atua no preventivo e na resolução de conflitos, adotando as melhores práticas comerciais na internet e nas relações consumeristas. Pós-graduado em direito autoral e história da arte, com amplo conhecimento em licenciamento de obras.


Rodrigo Lacerda

Nasceu em 1969, no Rio de Janeiro. Escritor, tradutor e editor. É autor dos seguintes livros: O mistério do leão rampante (novela, 1995, prêmio Jabuti e prêmio Certas Palavras), A dinâmica das larvas (novela, 1996), Fábulas para o séc. XXI (livro infantil, 1998), Tripé (contos, 1999), Vista do Rio (romance, 2004, finalista dos prêmios Zaffari & Bourbon, Portugal Telecom e Jabuti), O fazedor de velhos (romance juvenil, 2008, prêmio da Biblioteca Nacional, prêmio Jabuti, prêmio da FNLIJ), Outra vida (romance, 2009, prêmio da Academia Brasileira de Letras, segundo lugar nos prêmios da Biblioteca Nacional e Portugal Telecom), A república das abelhas (romance, 2013, finalista dos prêmios Portugal Telecom e São Paulo 2014) e Hamlet ou Amleto? Shakespeare para jovens curiosos e adultos preguiçosos (juvenil, 2015, prêmio Jabuti). Como tradutor, verteu para o português autores como William Faulkner, Alexandre Dumas, Raymond Carver, entre outros, tendo recebido o prêmio Jabuti de Melhor Tradução de Língua Francesa, em 2009, e de Melhor Tradução, em 2010. Trabalhou em algumas das mais importantes editoras do Brasil, como a Nova Fronteira, a Editora da Universidade de São Paulo e a Cosac Naify. Atualmente, é membro do conselho editorial da Zahar. É doutorado pela Universidade de São Paulo em Teoria Literária e Literatura Comparada. Mora em São Paulo. Crédito da foto: Renato Parada.


Rodrigo Paranhos Velloso

Está no Google desde o início de 2007 e como Head of Hispanic and Latin American Content for YouTube, é responsável por estabelecer parcerias com todos os principais criadores de conteúdo de vídeo desse espaço. Anteriormente, ele foi chefe de desenvolvimento de negócios do Google Latin America por quatro anos. Antes de ingressar no Google, trabalhou no conglomerado brasileiro de mídia, Grupo Abril, por oito anos, onde, entre outras funções, foi editor-chefe de várias publicações, incluindo a Playboy. Rodrigo recebeu seu Bacharelado em Economia pela Wharton School of Business e seu Bacharelado em Comunicação pela Annenberg School of Communications, ambos da Universidade da Pensilvânia.


Roger Chartier

Formado em História pela Universidade Sorbonne e ligado à historiografia da Escola dos Annales, leciona no Collège de France, atualmente trabalhando em cursos sobre história do livro e da leitura. É autor de A aventura do livro – do leitor ao navegador (1998), Os desafios da escrita (2002), Leituras e leitores na França do Antigo Regime (2004), Inscrever & Apagar (2007) e A mão do autor e a mente do editor (2014), publicados pela Editora Unesp.


Roger Trimer

Graduado e pós-graduado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing. Tem 20 anos de experiência em editoras educacionais e sistemas de ensino, tendo sido diretor editorial de livros universitários e de ensino de inglês, diretor editorial dos sistemas de ensino COC, Dom Bosco, Pueri Domus e Name e diretor geral do Sistema de Ensino Poliedro. Atualmente dirige sua empresa Merit Consultoria e Treinamentos, mas ainda se define como editor.


Ronaldo Bressane

Paulistano, 48 anos, cursou Comunicação na FAAP, Letras na USP e é mestrando em estudos literários na Unifesp. Passou por redações como TripseLecTEstadão e revistas da editora Abril. É crítico literário do caderno Aliás e colabora em veículos como Bravo!Cândido Ponto. É autor de Escalpo (romance, Reformatório), Sandiliche (infantojuvenil, Cosac Naify), V.I.S.H.N.U. (quadrinhos, Cia das Letras), Metafísica prática (poesia, Oito e Meio) e organizou a antologia de contos Essa história está diferente (Cia das Letras). Desde 2005 ministra laboratórios de ficção e não-ficção em variadas unidades do SESC, Instituto Vera Cruz, MAM/SP, Casa das Rosas, Casa do Saber, Centro Cultural B_arco, Universidade do Livro, Istituto Europeo di Design, Tapera Taperá, Escrevedeira e outros. Há três anos mantém o laboratório de ficções breves Submarino. Seu site é ronaldobressane.com.
Crédito da foto: Renato Parada.


Rones José Silvano de Lima

Graduado em Desenvolvimento de Sistemas para a Internet, com Pós-Graduação em Objetos, Sistemas Distribuídos e Internet pela UnB. Trabalha com design gráfico há mais de 20 anos. É diretor de criação, diagramação e arte da revista “Healthy”. Possui empresa especializada na diagramação de livros, revistas e criação de livros digitais no formato ePub.


Rosa Maria Rodrigues Castello Nuovo

Profissional do livro há mais de 30 anos, atualmente é agente literária e profissional liberal. Profissional graduada em Administração de Empresas pela Universidade São Judas e desenvolvimento de carreira em gestão de pessoas e processos com ênfase no segmento editorial, especificamente na área de Direitos Autorais. Expertise na gestão e coordenação de processos de reestruturação e profissionalização da área de Direitos Autorais. Gerenciamento de documentações referentes ao atendimento de editais dos Programas de Governo junto ao MEC (didáticos e paradidáticos) no que tange aos autores, elaboradores e colaboradores. Responsável pela entrada de originais de obras gerais e distribuição de editais. Vivência na implantação do Sistema Editorial, Licenciamento e Autorizações de Direitos Autorais. Conhecimentos em revisões e melhorias de contratos de cessão e edição. Habilidades no relacionamento com autores, agentes literários, herdeiros e sucessores. Interface com cerca de 500 autores, revisão de trabalhos, controle de prazos, elaboração e conferência de contratos de edição e cessão de direitos autorais, licenciamento de textos de livros didáticos e literatura.


Rosa Maria Villares de Souza Berto

Bibliotecária e museóloga (MACUSP), é mestre em Ciência da Informação (PUCCAMP) e doutora em Engenharia de Produção (EPUSP). Docente da Fundação Carlos Alberto Vanzolini e consultora de empresas. Possui larga experiência na produção de publicações científicas e gestão de documentos, da informação e do conhecimento.


Ruth Rocha

É formada em Ciências Políticas e Sociais pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Entre 1957 e 1972 foi orientadora educacional do Colégio Rio Branco. Nessa época, começou a escrever sobre educação para a revista Cláudia. Nesse período, Sonia Robato, que dirigia a revista Recreio, fez um convite-desafio para Ruth: escrever uma história para crianças. Assim nasceu Romeu e Julieta, a primeira de uma série de narrativas publicadas na revista, que mais tarde Ruth veio a dirigir. A partir de 1973 trabalhou como editora e, em seguida, como coordenadora do departamento de publicações infantojuvenis da editora Abril. Palavras, muitas palavras, seu primeiro livro, saiu em 1976. Depois vieram Marcelo, Marmelo, Martelo — seu best-seller e um dos maiores sucessos editoriais do país, com mais de setenta edições e vinte milhões de exemplares vendidos —, O reizinho mandão — incluído na “Lista de Honra” do prêmio internacional Hans Christian Anderson —, Nicolau tinha uma ideiaDois idiotas sentados cada qual no seu barril Uma história de rabos presos, entre muitos outros. Em mais de cinquenta anos dedicados à literatura, a escritora tem mais duzentos títulos publicados e já foi traduzida para vinte e cinco idiomas. Ruth recebeu prêmios da Academia Brasileira de Letras, da Associação Paulista dos Críticos de Arte, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, além do prêmio Santista, da Fundação Bunge, o prêmio de Cultura da Fundação Conrad Wessel, a Comenda da Ordem do Mérito Cultural e oito prêmios Jabuti, da Câmera Brasileira de Letras. Em 2008, foi eleita membro da Academia Paulista de Letras.



Sérgio Motta

Doutor em Administração de Empresas pela FEA/USP, mestre em Administração de Empresas pelo Mackenzie e graduado em Marketing pela ESPM. Atualmente é professor da PUC-COGEAE, nos cursos de MBA em Marketing, pós-graduação em Administração de Empresas e especialização em Marketing Digital. É consultor de empresas e autor e coautor de diversos livros nas áreas de Marketing, Planejamento de Marketing e Pesquisa de Marketing.



Silvana Salerno

Escritora, jornalista e arte-educadora formada pela ECA/USP, atua no mercado editorial desde 1971. Tem mais de 20 livros publicados, um deles no exterior; vários receberam a distinção Altamente Recomendável da FNLIJ. Viagem pelo Brasil em 52 histórias ganhou o prêmio Melhor Reconto (FNLIJ, 2007). Finalista do Jabuti em 2015 com a adaptação de Os miseráveis, teve três obras selecionadas para o catálogo da Bologna Children’s Books Fair, três pelo PNBE/MEC e muitas pelo PNLD. Desenvolveu um método de escrita criativa a partir de sua experiência em literatura, jornalismo e artes.


Simone Homem de Mello

É autora e tradutora literária. Sua poesia está publicada nos livros Périplos (2005), Extravio marinho (2010) e Terminal, à escrita (2015) e em antologias brasileiras e estrangeiras. Escreveu os libretos das óperas Orpheus Kristall (composição de Manfred Stahnke, Munique, 2002), Keine Stille auβer der des Windes (composição de Sidney Corbett, Bremen, 2007) e UBU – Eine musikalische Groteske (composição de Sidney Corbett, Gelsenkirchen, 2012). Como tradutora, dedica-se à poesia moderna e contemporânea de língua alemã. Desde 2011, trabalha como coordenadora do Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida.


Tâmara Abreu

É professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Coautora dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre A reforma da Natureza e Mr. Slang e o Brasil.


Thaís de Mattos Albieri

É editora de livros. Coautora dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre Emília no País da Gramática Cidades Mortas.


Thiago Alves Valente

É professor da Universidade Estadual do Norte do Paraná, campus de Cornélio Procópio, autor dos livros Monteiro Lobato nas páginas do jornal Monteiro Lobato: um estudo de A chave do tamanho, coautor dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: obra infantil Monteiro Lobato, livro a livro: obra adulta, nos quais escreveu sobre A chave do tamanho e Mundo da lua e miscelânea.


Ude Baldan (Maria de Lourdes O. G. Baldan)

Possui graduação em Letras, com licenciatura em Português – Inglês pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (1978), mestrado em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (1986) e doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (1994). Atualmente, é professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Campus Araraquara. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria da Literatura e Semiótica, principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: teorias e crítica da poesia, teorias e crítica da narrativa e relações intersemióticas. Atua como membro do corpo editorial das Revista Itinerários (UNESP) (0103-815X), Baleia na Rede (UNESP/Marília) e Significação (UTP). É integrante do Grupo de Pesquisa GPS- Grupo de Pesquisa em Semiótica e membro efetivo dos projetos ligados ao Grupo de Pesquisa GEN – Grupo de Estudos da Narrativa.


Vanderley Mendonça

É jornalista, designer, tradutor e editor dos Selos Demônio Negro e Edith. Como editor é vencedor do Prêmio Jabuti – Categoria Poesia, em 2013 e 2014 e Prêmio Fundação Biblioteca Nacional, 2015 (Cat. Contos). Lecionou Editoração na ECA-USP. Estudou design gráfico na Hochschule fuer Grafik und Buchkunst, Alemanha e pré-impressão no RIT – Rochester Institut of Technology, EUA. Traduziu, entre outros livros, Poesia Vista, antologia bilíngue do poeta catalão Joan Brossa (Ateliê, 2005), Crimes Exemplares, de Max Aub (Amauta, 2003), Nunca aos Domingos, de Francisco Hinojosa (Amauta, 2005) e Greguerías, de Ramón Gómez de La Serna (Selo Demônio Negro, 2010). É autor do livro ILUMINURAS, Ed. Patuá. 2013.


Vicente Sampaio

Bacharel e mestre em Filosofia pela UNICAMP, com dissertação sobre o método fenomenológico-hermenêutico de Martin Heidegger. Trabalha como tradutor há cerca de 15 anos, vertendo para o português textos alemães de natureza diversa. Também atua como professor de alemão e grego antigo, além de coordenar grupos de leitura de obras clássicas gregas na Areté – Centro de Estudos Helênicos.  Tem experiência em serviços de caráter editorial, como revisão técnica, revisão de tradução, revisão de português, preparação e edição de livros.


Wálter Fanganiello Maierovitch

Bacharel em Direito e Ciências Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Titulação: Desembargador. Jurista. Magistrado por concurso público de novembro de 1978. Percorreu todos os degraus da carreira de juiz de Direito e, pelo critério de merecimento, foi promovido a juiz do Tribunal de Alçada Criminal e, depois, Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, tendo se aposentado em 1998 para assumir, com status de Ministro de Estado, a Secretaria Nacional para contraste ao fenômeno das drogas e atuação junto ao gabinete da Presidência da República Federativa do Brasil: governo Fernando Henrique Cardoso. Magistratura: sem prejuízo das atividades judicantes, acumulou funções de juiz junto à 2ª Zona Eleitoral da Capital de São Paulo e foi magistrado do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Escola da Magistratura: foi professor em especialização de magistrados nas cadeiras de Direito Penal e Processual Penal e membro do Conselho de Administração e Programas da Escola Paulista da Magistratura (1993 a 1995). Língua Italiana e Escola Paulista da Magistratura: coordenador de Relações Internacionais e de Informática, conf. Portaria11/98 de 27.3.98 – exercício até novembro de 1998, por força de aposentadoria. Introdutor de cursos de língua italiana para magistrados na Escola Paulista da Magistratura, com coordenação do Instituto de Cultura Italiana. Professor Visitante da Universidade de Georgetown-Washington/USA (1998-1999). Fundador e Presidente do Instituto Brasileiro Giovanni Falcone de Ciências Criminais (www.ifgf.org.br). Academias: 1) titular vitalício da cadeira n. 28º da Academia Paulista de História. Posse: 2010; 2) titular vitalício da cadeira n. 8º da Academia Paulista de Letras Jurídicas. Posse: 2011.


Wander Soares

Administrador de empresas, economista e professor, foi diretor da Editora Ática (1975/1990), diretor da Editora Saraiva (1990/2005) e consultor independente desde 2005. Ex-vice presidente e diretor do SNEL  (Sind. Nacional de Editores de Livros), ex-presidente da ABRELIVROS (Associação Brasileira de Editores de Livros) e organizador/coordenador do primeiro curso de Extensão em Negócios Editoriais da UNIL/Fundação Editora da Unesp. Atualmente é Membro: do Conselho Curador da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil); da Coordenação Nacional do PNBE (Pensamento Nacional das Bases Empresariais); do Conselho Consultivo do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola); Efetivo da Academia Paulista de Educação (Cadeira 17); do Conselho Fiscal da Câmara Brasileira do Livro (membro da diretoria desde 1977).


William Cassemiro

É graduado em Eletrônica e em Letras (Inglês/Português), pela FFLCH-USP. Atua como tradutor profissional desde 2007, em especial de manuais técnicos e operacionais. É presidente da Associação Brasileira de Tradutores (ABRATES) e voting member da American Translators Association (ATA). Entre seus temas de interesse estão a integração entre a Tradução Automática e o Tradutor Profissional. Palestra sobre o uso de tecnologias de auxílio à tradução, a utilização de machine translation por tradutores profissionais e também sobre a organização da rotina de trabalho do tradutor.


Wilma Moura

Licenciada em Filosofia e Pedagogia, desenvolveu toda sua vida profissional no trato com o texto. Trabalhou nas editoras Abril, Ática e Macmillan, além de prestar assessoria para diversas editoras didáticas. Exerceu praticamente todas as funções ligadas à área editorial: foi revisora, preparadora, copidesque, redatora, editora, gerente editorial, autora. Contribuiu para a formação de profissionais do livro, ministrando cursos de redação nas editoras em que trabalhou e de edição de livros didáticos na Universidade do Livro. Publicou, em 2017, em coautoria com Chico Moura, o livro Tirando de letra: orientações simples e práticas para escrever bem, pela Companhia das Letras.

Newsletter
da Unil

Email Marketing by E-goi