Oficina de redação criativa: escrita para a Expressão da Utopia Pessoal

Objetivos

Dotar os participantes de técnicas para redigir melhor e mais criativamente ao expressar suas ideias, tomando como ponto de partida aspectos muitas vezes inusitados de obras de Italo Calvino, de Georges Minois, de clássicos da utopia e da distopia e de William Shakespeare. Exercitar a capacidade de, a partir de aspectos dessas obras e de suas formas de expressão, encontrar a própria voz, chegando a resultados surpreendentes na prática da escrita. Transmitir dicas e conselhos para melhorar a expressão e a comunicação redacional, tomando como referência trechos da imprensa e de livros contemporâneos publicados por editoras brasileiras.

Público-alvo

Estudantes e profissionais de todas as áreas que estejam interessados em desenvolver a capacidade de redigir bem e criativamente.

Conteúdo

Breve abordagem das obras que servem de referência ao curso, com apresentação de curtos trechos que surpreendem pela expressividade e conduzem à escrita criativa. Temas que influenciaram esses autores, como a Música das Esferas, que também contribuem para elevara originalidade do texto.

Tenho interesse neste curso:

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Docente

Fernando Nuno

Profissional do livro desde 22 de abril de 1970, quando começou a trabalhar na Editora Abril, foi o editor do maior clube de livro surgido no Brasil, o Círculo do Livro, de 1977 a 1994. Nesse período e depois, coordenou a edição de várias coleções de clássicos da literatura, entre elas a primeira da Folha de S.Paulo, “Biblioteca Folha – Clássicos da Literatura Universal”. Também dirigiu a redação do conteúdo do site brasileiro da Encyclopaedia Britannica, atualmente distribuído pela Capes do Ministério da Educação. Suas traduções de peças de William Shakespeare foram publicadas pela Editora Objetiva e têm sido encenadas por grandes nomes do teatro brasileiro. Criou coleções de clássicos recontados para a Companhia das Letras e a Editora DCL. Todos os seus recontos de clássicos e traduções de Shakespeare receberam a distinção Altamente Recomendável da FNLIJ e têm sido adotados nos programas de leitura do MEC. É autor de obras como O livro que não queria saber de rimas (Companhia das Letras) e do painel da vida medieval Antônio, o santo do amor (Editora Objetiva).

Leave a Reply

Tamanho da fonte
Modo contraste
X